31 dezembro 2009

Feliz 2010

Pessoal....amigos e amigas do blog......de coração obrigado a todos pelo carinho, pelos comentários, por tantas poesias, crônicas, desabafos...enfim, cada um de vocês tem um pedacinho deste espaço.
Espaço, onde falamos do amor, da saudade, da solidão, do desejo, ódio, dores.......que possamos continuar buscando a nossa tão sonhada e quase real felicidade.
Neste ano, tive momentos de real alegria, mais de algumas tristezas, decepções...mais no final, meu PODEROSO DEUS me mostrou que tinha tantas e tantas janelas e portas para que eu pudesse abri-las e começar a ser feliz.....
Sei que sempre será possível descobrir caminhos de promessa mesmo que eles estejam escondidos em momentos desfavoráveis.

A sabedoria chinesa diz que crise e oportunidade se complementam na mesma palavra, formada pelos dois ideogramas na ilustração ao lado.

Assim como o diamante está contido na pedra bruta, em certos momentos a vida nos propõe superar obstáculos até encontrar algo precioso.
Um antigo ditado diz: “Se a vida der a você um limão, faça dele uma limonada”.
Mesmo quando a oferta de trabalho e a grana diminuem, não fique tentando justificar a situação apenas com fatores externos, como a situação do País, (aliás, nosso País vai bem, apesar de tudo) a falta de sorte, o pouco espírito de colaboração dos outros. Não culpe os outros pela sua infelicidade no amor...Será que eles são os culpados...ou é você o grande problema????
Está mais do que na hora de você tomar as rédeas do seu destino.
A crise financeira, amorosa, profissional, familiar é uma porta para a autodescoberta.
Somos forçados a buscar soluções, a rever posições, a arriscar e conquistar novos territórios. Não porque queremos, mas porque não existe outra possibilidade”.  Ou será que existe????
Feliz 2010...sempre!!!!!!

O amor...

Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.
Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lagrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.
Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado...
Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...
Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...
Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...
Se você tiver a certeza que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela...
Se você preferir morrer, antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. E uma dádiva.
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou as vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixa-lo acontecer verdadeiramente.
Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia a deixem cega para a melhor coisa da vida: O AMOR !


Drumond
 
Aproveite e viaje ao som desta canção neste LINK

30 dezembro 2009

Escolhas...

Cada escolha que fazemos traz com ela ganhos e perdas.
Ganhamos pelas novas possibilidades que se tornam possíveis, mas perdemos quando descartamos outras opções menos atraentes.
Somos constantemente forçados a realizar estas escolhas.
E muitas são as ocasiões em que sentimos receio de errar.
Na verdade não existem escolhas erradas; o que acontece é que muitas vezes somos levados a optar por algo que naquele momento nos traz maior prazer.
Nestes casos preferimos a satisfação imediata, não nos importando com seus efeito a longo prazo.
Alguns são mais previdentes; outros mais imediatistas.
Não existe o certo e o errado.
O que existe são as diferentes formas de encarar a vida.
Somente devemos evitar fazer nossas escolhas movidos pelo desejo de agradar aos outros. Acima de tudo precisamos estar conscientes de que tudo que fizermos irá afetar principalmente a nós mesmos.
Embora todos nós sintamos necessidade de compartilhar nossos pensamentos e emoções, nenhuma pessoa, por mais que ela nos queira bem, poderá viver a nossa vida.
Um amigo verdadeiro nem sempre é aquele que impõe suas próprias idéias, mas sim aquele que nos ajuda a desenvolvermos as nossas.
Porque somente seremos autênticos quando tivermos a ousadia de assumir nossas escolhas e as conseqüências que elas possam causar.

Não tenho o nome do autor

29 dezembro 2009

Faz de Conta

Não respondo teus e-mails, e quando respondo sou ríspido, distante, mantenho-me alheio: Faz de conta que eu te odeio
Te encho de palavras carinhosas, não economizo elogios, me surpreendo de tanto afeto que consigo inventar, sou um ator, sou do ramo: Faz de conta que eu te amo.
Estou sempre olhando pro relógio, sempre enaltecendo os planos que eu tinha e que os outros boicotaram, sempre reclamando que os outros fazem tudo errado: Faz de conta que eu dou conta do recado.

Debocho de festas e de roupas glamurosas, não entendo como é que alguém consegue dormir tarde todas as noites, convidados permanentes para baladas na área vip do inferno: Faz de conta que eu não quero.
Choro ao assistir o telejornal, lamento a dor dos outros e passo noites em claro tentando entender corrupções, descasos, tudo o que demonstra o quanto foi desperdiçado meu voto: Faz de conta que eu me importo.
Digo que perdôo, ofereço cafezinho, lembro dos bons momentos, digo que os ruins ficaram no passado, que já não lembro de nada, pessoas maduras sabem que toda mágoa é peso morto: Faz de conta que eu não sofro.
Cito Aristóteles e Platão, aplaudo ferros retorcidos em galerias de arte, leio poesia concreta, compro telas abstratas, fico fascinada com um arranjo techno para uma música clássica e assisto sem legenda o mais recente filme romeno: Faz de conta que eu entendo.
Tenho todos os ingredientes para um sanduíche inesquecível, a porta da geladeira está lotada de imãs de tele-entrega, mantenho um bar razoavelmente abastecido, um pouco de sal e pimenta na despensa e o fogão tem oito anos mas parece zerinho: Faz de conta que eu cozinho.
Bem-vindo à Disney, o mundo da fantasia, qual é o seu papel?
Você pode ser um fantasma que atravessa paredes, ser anão ou ser gigante, um menino prodígio que decorou bem o texto, a criança ingênua que confiou na bruxa, uma sex symbol a espera do seu cowboy: Faz de conta que não dói.


Martha Medeiros

28 dezembro 2009

To aprendendo...

Venha pra perto de mim e veja como eu estou só

Senta, não olha pro chão
A culpa não foi de ninguem, não, não
Ahh, tô aprendendo a viver sem você
Sei que o dia raiou para mim
Mas pra você tanto fez
Sei que não vou mudar sou assim
Para você sou mais um
Ahh, tô aprendendo a viver sem você
Ahh, tô aprendendo e não quero aprender
Tô voltando pro meu recanto
Lá é bem melhor
Não, não sei quem vai estar me esperando
Eu nunca vou estar só
tô aprendendo a viver sem você
tô aprendendo e não quero aprender

tô aprendendo a viver sem você.
 
Rodrigo Netto

23 dezembro 2009

Boas Festas

“....Sempre quando chegam datas tão significativas, fico pensando que deveria dizer para as pessoas que AMO.Talvez palavras jamais dita, ou então, demonstrar de forma intensa os meus sentimentos, porém me perco em tantas mensagens ...."
A forma que encontrei é dizer:
Que desejo que a sua felicidade possa ser maior que a minha.
Que a saúde, seja tanto quanto necessitamos.
Que os amigos, sejam sempre assim... os melhores.
Que a família, seja cada dia mais presente e unida.
Que o trabalho, seja fonte de realização e amor.
Que o dinheiro, seja sempre o suficiente.
Que a Fé seja infinita.

FELIZ NATAL E UMA VIRADA PARA 2010 ESPETACULAR.”
Vamos descansar nos proximos dias e em Janeiro voltamos com toda energia e amor.
Beijos e abraços para todos...pra você também.

É Proibido

É proibido chorar sem aprender.
Levantar-se um dia sem saber o que fazer.
Ter medo de suas lembranças.
É proibido não rir dos problemas.
Não lutar pelo que se quer, não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor.
Fazer com que alguém pague por suas dúvidas e mau-humor.
É proibido deixar os amigos.

Não tentar compreender o que viveram juntos. Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas, fingir que elas não lhe importam.
Ser gentil só para que se lembrem de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo, não crer em Deus e fazer seu destino,
Ter medo da vida e de seus compromissos, não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar, esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram, esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas, pensar que as vidas delas valem mais que a sua.
Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história, deixar de dar graças a Deus por sua vida, não ter um momento para quem necessita de você, não compreender que o que a vida lhe dá, também lhe tira.
É proibido não buscar a felicidade, não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores, não sentir que sem você este mundo não seria igual!
É proibido
Não importa o passado. Hoje é presente!
O futuro?
É com você!
Pense nisto!
O tempo não espera ninguém!
Uma linda vida para Você!

Pablo Neruda

22 dezembro 2009

Giz

E mesmo sem te ver
Acho até que estou indo bem
Só apareço, por assim dizer
Quando convém
Aparecer ou quando quero
Quando quero
Mas tudo bem
Tudo bem, tudo bem…
Lá vem, lá vem, lá vem
De novo
Acho que estou gostando de alguém
E é de ti que não me esquecerei
Tudo bem, tudo bem…
Eu rabisco o sol que a chuva apagou
Tudo bem, tudo bem…
Acho que estou gostando de alguém
Tudo bem, tudo bem…
Desenho toda a calçada
Acaba o giz, tem tijolo de construção
Eu rabisco o sol que a chuva apagou
Quero que saibas que me lembro
Queria até que pudesses me ver
És, parte ainda do que me faz forte
E, pra ser honesto
Só um pouquinho infeliz

Renato Russo| Legião Urbana

21 dezembro 2009

Desafios

O problema só é problema quando se apresenta. Logo depois do choque inicial, ele passa a ser desafio.
Por isso é tão gratificante vencê-lo, e por isso nos esforçamos.
Mas porque os problemas dão tanto medo e fazem sofrer?
Os problemas representam o desconhecido, e ninguém gosta de entrar em uma rua escura, tarde da noite e em bairro afastado. Mas, no dia seguinte, a mesma rua sob a influência do sol, se transforma, é outra, e pode até acabar sendo a rua da nossa futura casa.

Você já andou pela sua casa de madrugada sem acender nenhuma luz? Já foi até o banheiro ou assaltar a geladeira sem tropeçar em nada?
Tenho certeza que foi preciso um tempo para o seu cérebro assimilar o trajeto e guardar a informação de que você pode andar no escuro sem medo, sem riscos.
Assim, os problemas quando se apresentam são como quartos escuros, onde precisamos tatear as paredes e objetos para chegar até a luz.
Tudo pode ser vencido, mesmo que demore anos, que passe muito tempo aos olhos da “vida moderna e imediatista” que não sabe esperar, ainda assim, quando “chegamos lá” onde muita gente apostou que não conseguiríamos chegar, a satisfação é tão grande que nos esquecemos do início, onde acreditávamos em “problemas”.
O verdadeiro problema está em desacreditar da nossa capacidade de SUPERAÇÃO.
E superação é o mover-se com determinação no sentido contrário da dor, é mover os olhos para outra direção, é olhar para frente, ainda que ás lágrimas deixem a visão meio embaçada, é saber que após a grande tempestade, o sol vai se abrir, o chão vai florir e tudo recomeça para quem não deixou de acreditar.
Tá com problemas?
Que bom! São desafios que vem testar a sua capacidade de vencer a própria duvida. Depois deles, você será muito melhor. Acredite em você.”
 
Paulo Roberto Gaefke

Abelha

Abelha.
Ide pois aos vossos campos e pomares,
e lá aprendereis que o prazer da abelha é de sugar o mel da flor,
mas que o prazer da flor é de entregar o mel à abelha.
Pois, para a abelha, uma flor é uma fonte de vida.
E para a flor uma abelha é mensageira do amor.
E para ambas, a abelha e a flor, dar e receber o prazer é uma necessidade e um êxtase.

Khalil Gibran

20 dezembro 2009

Amigos

Escolho meus amigos, não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espíritos, nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero respostas, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim.

Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho os meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos, nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice.
Crianças para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos,para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que: “Normalidade”é uma ilusão imbecil e estéril”.

Oscar Wilde

19 dezembro 2009

Quem sou eu?

Não venha me falar de razão,
Não me cobre lógica,
Não me peça coerência,
Eu sou pura emoção,
Tenho razões e motivações próprias,
Me movimento por paixão,

Essa é minha religião e minha ciência.
Não meça meus sentimentos,nem tente compará-los a nada, deles sei eu,
Eu e meus fantasmas, eu e meus medos, eu e minha alma.
Sua incerteza me fere,
Mas não me mata.
Suas dúvidas me açoitam,
Mas não deixam cicatrizes…

18 dezembro 2009

Quanto Você Vale?

Peça para um publicitário descrever um botão de camisa, você ficará deslumbrado com tantas funcionalidades que ele vai achar para o botão e vai até mudar o seu conceito sobre o "pobre" botãozinho.
Peça para uma pessoa apaixonada descrever a pessoa amada,aquela pessoa bem "feiazinha" que você conhece desde a infância e vai até pensar que ele está falando de outra pessoa.
O apaixonado enche a descrição de delicadezas, doçura e gentilezas,transformando a fera em bela em instantes.
Peça para o poeta descrever o sol e a lua, e você vai se encantar pelos poderes apaixonantes da lua, pela beleza do sol que irradia seus raios como se fossem gotas do milagre divino no arrebalde da tarde quente onde o amor convida os apaixonados para viver a vida intensamente...
Peça para um economista falar da economia mundial e tome uma lição de números e mercados, bolsas e câmbios oscilantes, inflação e mercados emergentes, e se não sair de perto, vai acreditar que em breve teremos a maior recessão da história e que a China é o melhor lugar do mundo para se viver.
Agora, peça para uma pessoa desanimada ou depressiva falar da vida, do sol,da lua, dos botões, das rosas e do amor para você ver. Pegue um banquinho e um lenço e sente-se para chorar.
É só reclamação, frustração, dores, misérias e desconfiança geral.Você sente a energia te contaminando, vai fazendo mal, vai te deixando sem forças, porque os desanimados, os reclamões e depressivos tem o poder "vampiresco" de sugar energias do bem e transformar em medo, e o medo paralisa as pessoas de tal forma que fica difícil até o mais simples pensar.
E você?
Como é que você descreve a sua vida? Quem é você para você mesmo?
É um “leva e traz” ou fala mal dos outros esperando que nunca falem de você?
Acredita em tudo o que houve? Ou só acredita se ver...?
Como seria um comercial da sua vida? Como você venderia o produto "você"?
Você é barato,tem custo acessível ou é daquelas figuras caras,
daquelas que não tem tempo para perder com a tristeza e com o passado?
Você tem 1001 utilidades?
Aliás, você vive em que século mesmo?
São os teus olhos que refletem o que vai na sua alma,e o que vai na sua alma se reflete na qualidade de vida que você leva.
É o seu trabalho que representa o seu talento, ou não.
Por isso, não tem outro jeito,seja o melhor divulgador de você mesmo,valorize-se,esteja sempre pronto para dar o seu melhor,com seu melhor sorriso,com sua melhor roupa,com seu melhor sentimento,com suas melhores intenções,com sua gentileza sempre pronta para entrar em ação.
Seja OMO, BRASTEMP, LUX de Luxo,e se for chocolate, que seja logo GODIVA, suíço e caro, porque gente especial igual a você não existe em nenhum mercado, e tem que valer sempre mais.
VALORIZE-SE!, não importa o que você faz,importa sim como você faz,isso sim, faz toda a diferença.

Paulo Roberto Gaefke

17 dezembro 2009

Não era Amor…

Se não era amor, era da mesma família. Pois sobrou, o que sobra dos corações abandonados.
A carência. A saudade. A mágoa.
Um quase desespero, uma espécie de avião em queda que a gente sabe que vai se estabilizar, só não se sabe se vai ser antes ou depois de se chocar contra o solo.
Eu bati a 200 km por hora e estou voltando á pé pra casa, avariado.

Eu sei, não precisa me dizer outra vez.
Era uma diversão, uma paixonite, um jogo entre adultos.
Talvez este seja o ponto.
Talvez eu não seja adulto o suficiente para brincar tão longe do meu pátio, do meu quarto, dos meus carrinhos.
Onde é que eu estava com a cabeça, de acreditar em contos de fada, de achar que a gente muda o que sente, e que bastaria apertar um botão que as luzes apagariam e eu voltaria a minha vida satisfatória,sem sequelas, sem registro de ocorrência?
Eu não amei aquela mulher. Tenho certeza que não.
Eu amei a mim mesmo, naquela verdade inventada.
Não era amor, era uma sorte.
Não era amor, era uma travessura.
Não era amor, eram dois travesseiros.
Não era amor, eram dois celulares desligados.
Não era amor, era de tarde.
Não era amor, era inverno.
Não era amor, era sem medo.
Não era amor..... era melhor




Martha Medeiros

16 dezembro 2009

Sonhos De Uma Noite De Verão

Há quem diga que todas as noites são de sonhos.

Mas há também quem garanta que nem todas,
só as de verão.

Mas no fundo isso não tem importância.

O que interessa mesmo não são as noites em si,
são os sonhos.

Sonhos que o homem sonha sempre

Em todos os lugares, em todas as épocas do ano,
dormindo ou acordado.

William Shakespeare


15 dezembro 2009

O Amor ...

Quando o amor acenar, siga-o ainda que por caminhos ásperos e íngremes.
E quando suas asas o envolverem, renda-se a ele ainda que a lâmina escondida sob suas asas possa feri-lo.
E quando ele falar a você, acredite no que ele diz, ainda que sua voz possa destroçar seus sonhos, assim como o vento norte devasta o jardim.

Pois, se o amor o coroa, ele também o crucifica. Se o ajuda a crescer, também o diminui.
Se o faz subir às alturas e acaricia seus ramos mais tenros que tremem ao sol, também o faz descer às raízes e abala a sua ligação com a terra.
Como os feixes de trigo, ele o mantém íntegro.
Debulha-o até deixá-lo nu.
Transforma-o, livrando-o de sua palha. Tritura-o, até torná-lo branco.
Amassa-o, até deixá-lo macio; e então submete ao fogo para que se transforme em pão no banquete sagrado de Deus.
Todas essas coisas pode o amor fazer para que você conheça os segredos do seu coração, e com esse conhecimento se torne um fragmento do coração da Vida.


Khalil Gibran

14 dezembro 2009

Canção Da Tua Chegada

Este fogo, esta fonte,
Esta noite de insônia:
Teus panos na cama
Teus passos na casa
Tua voz ao meu lado.
Meu bem que viaja
Num mundo tão outro
E está no meu peito
E alumia estas dores
Me povoa, me coroa
Me leva na sua escuna,
Me define, me redime
Me inventa e desinventa
Que corre comigo
Que comigo deita
Comigo viaja
Na casa no vento
No fogo da fonte
No quarto que é o mundo.

Lya Luft

13 dezembro 2009

Amor, respeito e liberdade

Aquilo que existe em mim e faz parte de mim... pode ser transformado...se eu quiser...
Aquilo que é do outro...só pode ser transformado por ele...e será compreendido e aceito por mim... dentro dos meus limites...se existir respeito...
Posso falar ao outro como me sinto em relação ao que ele faz ou diz... se houver liberdade...
Não posso afirmar: "Aquilo que o outro fez ou disse me feriu..."

 Eu é que me feri com AQUILO que ele fez ou disse... tenho opções.
Eu sou dono das minhas emoções sensações e sentimentos...
Também... das minhas atitudes...pensamentos e palavras!
Não é coerente dizer que fiz algo para alguém... só porque alguém fez isso comigo primeiro...Se eu agisse assim... eu seria apenas resposta e eco...sem vida...
É mais valioso optar por agir ao invés de apenas reagir...
É mais sensato perceber que sou dono das minhas ações... e se faço algo, sou o responsável por isso... tenho escolhas.
Reconheço que as rédeas do meu destino estão nas minhas mãos... e me recuso a segurar as rédeas do destino do outro... é meu direito...
Busco o AMOR em sua mais bela expressão...e por isso abro mão de querer ter o controle sobre a vida do outro...
 Amém...
Quero amar com liberdade!Quero amar com plenitude!Quero amar antes de tudo...porque é bom...AMAR com RESPEITO e LIBERDADE!


Kali Mascarenhas

12 dezembro 2009

O tempo passa?

O tempo passa?
Não passa.
No abismo do coração
Lá dentro perdura a graça
Do amor, florindo em canção
O tempo nos aproxima
Cada vez mais, nos reduz
A um só verso e uma rima
De mãos e olhos, na luz
Não há tempo consumido
Nem tempo a economizar.
O tempo é todo vestido
De amor e tempo de amar.

O meu tempo, e o teu, amada,
Transcendem qualquer medida.
Além do amor não há nada,
Amar é o sumo da vida.
São mitos de calendário

Tanto o ontem como o agora,
E o teu aniversário
É um nascer toda hora.
E nosso amor,que brotou
Do tempo, não tem idade,
Pois só quem ama escutou.



Carlos Drummond de Andrade

11 dezembro 2009

É Preciso Viajar

Um homem precisa viajar.
Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV.
Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu.
Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor.
Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto.
Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto.

Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser.
Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver.



Amyr Klink

10 dezembro 2009

A vida é assim...

A vida é assim...
Às vezes.... nada acontece como queremos ou como desejamos
Às vezes, esperamos algo... Mas nunca vem
Às vezes amamos alguém. Às vezes alguém nos ama
Mas não somos correspondidos e não correspondemos à altura
Às vezes, temos a oportunidade de sermos felizes, mas não conseguimos
Às vezes, a felicidade esta onde nós menos esperamos
Às vezes, está em nossa frente diante dos nossos olhos

Mas por algum motivo não conseguimos enxergar.
Quando conseguimos enxergar, já é tarde...Perdemos a oportunidade que não teremos mais
Às vezes, sentimos culpa por não termos enxergado o que estava diante de nossos olhos
Às vezes, não nos perdoamos
Por medo.Por não ter tentado.Por não ter acreditado
Por não ter dado uma chance.E acabamos perdendo o que poderia ser a FELICIDADE
Às vezes, olhamos para trás e sentimos que poderíamos ter arriscado
E mesmo com o medo. Ter tentado.Ter acreditado.Ter dado uma chance
Às vezes, temos que arriscar para não cometermos os mesmos erros do passado
Às vezes, temos que olhar a nossa volta
Procurar o que nos faz feliz, o que nos deixa feliz
O que nos faz bem, o que nos faz sentir bem
Aproveitar as oportunidades
A vida é assim...

Persistência

A persistência é um estado de mente. Portanto, pode ser cultivado.
Como todos os estados mentais, baseia-se em causas definidas, entre elas as seguintes:

Clareza de finalidade. Saber o que quer é o primeiro e, talvez, o mais importante passo para desenvolver persistência. Um motivo forte obriga o individuo a superar muitas dificuldades.
Desejo ardente.
É relativamente fácil desenvolver e manter persistência na perseguição do objeto de um desejo intenso.
Autoconfiança.
Fé na própria capacidade de executar um plano encoraja o indivíduo a implementá-lo com persistência.
Clareza de planos.
Planos organizados, mesmo que sejam fracos e inteiramente impraticáveis, estimulam a persistência.
Conhecimentos exatos.
Saber que nossos planos são válidos, baseando-nos na experiência ou na observação, reforça a persistência, que é destruída quando recorremos a “palpites”, em vez de procurar “saber”.

Cooperação.
Simpatia, compreensão e cooperação harmoniosa com outras pessoas tendem a desenvolvê-la.
Força de vontade.
O hábito de concentrar os pensamentos na formulação de planos para atingir uma meta definida leva à persistência.
Hábito.
A persistência é resultado direto de hábito. A mente absorve e torna-se parte da experiência diária de que se alimenta.
O medo, o pior de todos os inimigos, pode ser efetivamente eliminado pela repetição forçada de atos de coragem.

Do livro: “Pense e enriqueça” de Napoleon Hill

09 dezembro 2009

Eu quero saber...

Não me interessa o que você faz para viver, eu quero saber o que de fato você busca e se você é capaz de ousar sonhar em encontrar as aspirações do seu coração.
Não me interessa a tua idade.
Eu quero saber se você será capaz de se transformar num tolo para poder amar, viver os seus sonhos, aventurar-se de estar vivo.
Não me interessa qual o planeta que está em quadrante com a tua lua.
Eu quero saber se você tocou o centro da tua própria tristeza, e se você tem sido exposto pelas traições da vida ou se você tem se contorcido e se fechado com medo da própria dor.
Eu quero saber se você é capaz de ficar com a alegria, a minha e a sua.
Se você é capaz de dançar loucamente e deixar que o êxtase te envolva até a ponta dos dedos dos pés e das mãos, e sem querer nos aconselhar a sermos mais cuidadosos, mais realistas ou nos lembrar das limitações de ser humano.

Não me interessa se a história que você está me contando é verdadeira.
Eu quero saber se você é capaz de desapontar o outro para ser verdadeiro consigo mesmo.
Se você é capaz de escutar a acusação de traição e não trair a sua própria alma.
Eu quero saber se você pode ser confiável e verdadeiro.
Eu quero saber se você pode ver a beleza, mesmo quando o dia não está belo, e se você pode conectar a sua vida através da presença de Deus. Eu quero saber se você é capaz de viver com os fracassos, os teus e os meus, e mesmo assim se postar nas margens de um lago e gritar para o reflexo da lua, "SIM"
Não me interessa onde você mora ou quanto dinheiro você ganha, eu quero saber se você é capaz de acordar depois da noite do luto e do desespero, exausto e machucado até a alma, e fazer aquilo que precisa ser feito.
Não me interessa o que você é, ou como você chegou aqui.
Eu quero saber se você irá postar-se no centro do fogo comigo e não fugir.
Não me interessa onde, o quê ou com quem você estudou.
Eu quero saber o que te sustenta interiormente quando tudo o mais desabou.
Eu quero saber se você é capaz de ficar bem consigo mesmo, e se você realmente é boa companhia para si mesmo nos momentos vazios.


Oriah, Sonhador da Montanha, Ancião Indígena

08 dezembro 2009

Siga em frente.

Se vai tentar siga em frente.
                           Senão, nem começe!
    Isso pode significar perder namoradas esposas, família, trabalho…e talvez a cabeça.
                        Pode significar ficar sem comer por dias.
                Pode significar congelar em um parque.
             Pode significar cadeia.
    Pode significar caçoadas, desolação…
                                       A desolação é o presente…
    O resto é uma prova de sua paciência, do quanto realmente quis fazer
                         E farei, apesar do menosprezo.
E será melhor que qualquer coisa que possa imaginar.
Se vai tentar,

Vá em frente.
Não há outro sentimento como este.
Ficará sozinho com os Deuses.
E as noites serão quentes.
Levará a vida com um sorriso perfeito
É a única coisa que vale a pena.




Charles Bukowski

07 dezembro 2009

Agonia

Se fosse resolver, iria te dizer,
Foi minha agonia, se eu tentasse entender,
Por mais que eu me esforçasse,
Eu não conseguiria, e aqui no coração,
Eu sei que vou morrer um pouco, a cada dia,
E sem que se perceba
A gente se encontra pra outra folia,



Eu vou pensar que é festa,
Vou dançar, cantar, é minha garantia,
E vou contagiar diversos corações,
Com minha euforia,
E a amargura e o tempo,
Vão deixar meu corpo, minh'alma vazia,
E sem que se perceba,
A gente se encontra numa outra folia.
Se fosse resolver, iria te dizer,
Foi minha agonia, se eu tentasse entender,
Por mais que eu me esforçasse,


Eu não conseguiria, e aqui no coração,
Eu sei que vou morrer um pouco, a cada dia,
E sem que se perceba
A gente se encontra pra outra folia,
Eu vou pensar que é festa,



Vou dançar, cantar, é minha garantia,
E vou contagiar diversos corações,
Com minha euforia,
E a amargura e o tempo,
Vão deixar meu corpo, minh'alma vazia,
E sem que se perceba,
A gente se encontra pra uma outra folia









Mongol -1980

06 dezembro 2009

Dá-me a tua mão

Dá-me a tua mão:

Vou agora te contar como entrei no inexpressivo que sempre foi a minha busca cega e secreta.
De como entrei naquilo que existe entre o número um e o número dois, de como vi a linha de mistério e fogo, e que é linha sub-reptícia.
Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato, entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir - nos interstícios da matéria primordial está a linha de mistério e fogo que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo é aquilo que ouvimos e chamamos de silêncio.

Clarice Lispector

05 dezembro 2009

Jeito de Amor

Quando eu digo
"Você sabe que te amo ?"
Você sempre diz que sim...
Mas você se engana
Pois cada vez

Que te digo que te amo
Te amo de uma forma
Diferente
Pois o amor
É sempre diferente
As vezes mais fraco
As vezes mais forte
As vezes terno
Outras mais selvagem
As vezes amigo
As vezes amante
Outras... completamente
Intenso !
Mas seja como for
É sempre um novo
Jeito de amor




Confissões d'A Cúmplice