30 novembro 2009

Ira


Aprendi, graças a uma amarga experiência, a única suprema lição: controlar a ira.
E do mesmo modo que o calor conservado se transforma em energia, assim a nossa ira controlada pode transformar-se em uma função capaz de mover o mundo.
Não é que eu não me ire ou perca o controle.
O que eu não dou é campo à ira.
Cultivo a paciência e a mansidão, e, de uma maneira geral, consigo.
Mas quando a ira me assalta, limito-me a controlá-la.
Como consigo?
É um hábito que cada um deve adquirir e cultivar com uma prática assídua.


Mahatma Gandhi

Um olhar sem um beijo...

Continuo a falar como um simples homem, apenas e só como amor de homem e isso so depende de mim.
Há os que tem receio do amor; há os que defendem que a paixão, so existe na emoção e na altura das borboletas.
Mas não...na altura das borboletas há pouco para arriscar e a confiança ainda nem começou...
Com o passar do tempo, o medo de perder é o resultado da beleza deste tipo de viver, é esse medo de nós, dos que amamos, que faz com que a paixão, seja tão viva, quando a vemos e sentimos do outro lado. Não receiar o amor depois do conhecer...não...jamais, receio apenas o olhar sem o beijar, isso sim.
Receio um dia olhar nos olhos de quem amo e sentir que me ama e não a beijar, porque um olhar sem beijo não é nada, é desejo, é sonho, é dor... um olhar com beijo é tudo, é o sentir que continua a fantasia a alegria e o eterno amor ao luar.
Adoro acordar e ver a doce visão de um anjo feminino dormindo, de sentir que sou a proteção, a força e a luz de quem amo. Quero sentir que a peça que me completa está ali, sem pressas, sem mais ninguém.
Vivendo comigo, agora, ali, depois, noutro lugar....

O dia começa lentamente entrando pelos pequenos vãos da janela. E então, iluminam o quarto. Estou tão calmo, que apesar de estar já acordado, quero deliciar-me com os poucos minutos que tenho para me levantar, mas a cama está tão boa, os lençóis tão sedosos, quentinhos, que parecem sobremesa.
Viro-me para o lado e lá está ela, a tocar-me apenas com a ponta das unhas, com a mão em forma de concha como se quisesse me agarrar, com receio que eu vá fugir.
Por momentos , não sei o que sonhar, o que fazer, desejar, o que pensar... mas não me interessa, não me interessa, porque posso viver mais um dia com ela ao meu lado. Posso viver minha paixão e o meu amor em visões que me deliciam o ego e me pintam o quarto como um irradiar de arco-íris em mistura com o Sol da manhã.
E o meu louco amor, leva-me a seguir os lençóis brancos....O dia começa mais devagar, e recordo em segundos, as horas de beijos, de lua e de carícias de caramelo e canela, sento-me cruzando as pernas e ela abraça-me pelas costas beijando-me o pescoço.
Sou homem, estou apaixonado, sou amado e sinto-me belo, e sei que ela está me lendo por completo; Entende o que sinto, como se vivesse dentro de mim.
Nunca vi nada assim tão sedoso, o acordar de duas almas siamesas que dançam, na alvorada, como uma balada que começa...
É este o medo que tenho... de um dia perder estas manhãs, de um dia olhar para o lado e não mais ter o espaço da cama completado....de não ter suas pernas e pele macia. De não ter cabelos emaranhados de uma noite de amor, não haver lençóis enrolados....de não sentir caricias em meu corpo ... é este o medo de um homem...
Quero manhãs, sol, torradas, bolachas, sorrisos, leite quente, chá, luz e amor.
Quero loucura, apalpões, beijos, dançar a dois...quero amor sem suplicas....quero ser eu a passar o creme após o banho, quero dizer que já vou..que estou indo, mais uma vez, deitar-me ao seu lado.....
Quero cantar sem pensar em quem ouve...quero...amar depois de conhecer eternamente!

B>A>M

28 novembro 2009

Eu te amo


É bom dormir em teus braços aconchegada no calor da paixão, nossos corpos nus, num só laço deslizando o suor da emoção.
E quando o dia enfim acorda, banhando de luz o sentimento teu olhar em brilho me recorda o êxtase conjugado no momento.
A vida sem ti, significado não teria...
Te amo em cada instante vivido, perder-te eu sei, não suportaria, seria como ser um poema partido...
Contigo eu quero sempre viver enquanto o tempo corre adiante, em doce cumplicidade envelhecer com a chama ardente dos amantes.
Sem ti sou nau em tempestade, vagando por mares de incertezas...
Apenas contigo, sou eternidade!

Anna Peralva

27 novembro 2009

Te amar é Bom??

Será que te amar é bom?
Será que vale a pena te amar?
Será que vale a pena esse sentimento todo?
Se te amar é pecado, eu juro jamais serei inocente.
Porque te amarei eternamente!
Te amar é bom demais.....
Estar contigo é minha loucura...
Estar curtindo tua presença é delicioso....
Ter tua companhia faz bem a alma e ao coração.
Ser amada por ti é minha grande loucura.

Ter teu amor é mais loucura ainda.
Saber-me amada por ti é doce ternura.
Ter você nos meus braços...
Faz de mim a mais bela das guerreiras do amor e da paixão!
Esse meu querer estar com você....
Esse meu amar é muito bom...
São minha loucura!

PS : EU TE AMO

Vera Hernandez

26 novembro 2009

Cantiga para não morrer


Quando você for se embora,
moça branca como a neve, me leve.
Se acaso você não possa me carregar pela mão,
menina branca de neve, me leve no coração.
Se no coração não possa por acaso me levar,
moça de sonho e de neve, me leve no seu lembrar.
E se aí também não possa por tanta coisa que leve já viva em seu pensamento,
menina branca de neve, me leve no esquecimento.






Ferreira Gullar

25 novembro 2009

Olhar-te...Amar-te


Amar-te é mergulhar num mar profundo,
Misterioso, atraente e deslumbrante....
Olhar-te é descobrir no teu semblante
Um céu tranqüilo, neste inquieto mundo.
Olhar-te é ver-me junto, toda hora,
Ao um anjo de bondade e de carinho...
Amar-te é ter a luz de branda aurora,
A iluminar meus passos no caminho.
Olhar-te é mergulhar-me na ternura,
É transportar-me à um mundo de ventura...
Amar-te é ter a paz que eu sempre quis.
Amar-te é transfundir vida à minha vida...
 Olhar-te é ver uma deusa, à mim surgida...
Amar-te é mais que amar...
É ser feliz.

Sá de Freitas

24 novembro 2009

Metade


Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.
Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.
Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.
Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.
Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.
Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

Oswaldo Montenegro

23 novembro 2009

Vida....ahhhh..vida

Com meus anos de experiência posso garantir que a cada dia aprendo mais.
Com isto vou me especializado em "viver".
Já disse em alguns textos passados e reafirmo algo discutível...sim, discutível. Sempre achei que namoro, casamento e romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Mais confesso que sempre fui teimoso. Do meu jeito, sempre evitei o fim em meus relacionamentos. Sempre lutei pelo que meu coração afirmava.
Não gosto de ouvir aquele papo:

'Ah,terminei o namoro...'
'Nossa,quanto tempo?'
'Cinco anos...Mas não deu certo...acabou' 'É não deu...'

Claro que deu! Deu certo durante o tempo que durou. E, então...acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa. Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo, nós não temos.
Acredito que você deve perceber qual o aspecto mais importante e investir nele.
Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E, às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...Acho que o beijo é muito importante...e se o beijo bate...se joga; se não bate, mais um Martini, por favor ,e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama!
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você. E vice-versa.
Não fique com alguém por dó também, ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós.
Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado . E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói! Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte.
Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo. E nem sempre as coisas saem como você quer...
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias.E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. Nem todo sexo bom é para descartar, ou se apaixonar, ou se culpar.
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil?

A.Jabor

22 novembro 2009

Não Vá Embora


E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida
Eu podia ficar feio só perdido
Mas com você eu fico muito mais bonito
Mais esperto
E podia estar tudo agora dando errado pra mim
Mas com você dá certo
Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais
Por isso não vá, não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais
Eu podia estar sofrendo caído por aí
Mas com você eu fico muito mais feliz
Mais desperto
Eu podia estar agora sem você
Mas eu não quero, não quero

Arnaldo Antunes / Marisa Monte

21 novembro 2009

Minha vontade de você


Meus pensamentos estão em você
Vivo sempre em devaneios
Penso em sua boca na minha
Num suave beijo com gosto de paixão
Quando eu te vejo sacio minha vontade de você
Quero estar sempre com você em meu abraço
Te fazendo sentir protegida e querida
Nos seus lábios encontro paz
Em seus braços aprendo o que é felicidade
Fico manhoso querendo carinho
Fico safado querendo você
Fico alegre ao teu lado
Mas nem sempre teremos só isso
Com o tempo teremos mais
Mais cumplicidade
Mais desejo
Mais tempo juntos
Espero que o que temos agora perdure
Enquanto arrancar sorriso de nossos rostos
Porquanto tenhamos nossos momentos alegres
Momentos de paixão, sem pressa, sem hora para acabar
E eu te tenha sempre assim: FELIZ!

Ernani Netto

20 novembro 2009

Inconfesso Desejo...


Queria ter coragem,
Para falar deste segredo,
Queria poder declarar ao mundo,
Este amor!
Não me falta vontade,
Não me falta desejo,
Você é minha vontade.
Meu maior desejo...
Queria poder gritar,
Esta loucura saudável,
Que é estar em teus braços,
Perdido pelos teus beijos,
Sentindo-me louco de desejo.
Queria recitar versos,
Cantar aos quatros ventos,
As palavras que brotam,
Você é a inspiração.
Minha motivação.
Queria falar dos sonhos,
Dizer os meus secretos desejos,
Que é largar tudo,
Para viver com você,
Este inconfesso desejo!

Carlos Drummond de Andrade

19 novembro 2009

Beijo eterno

Diz tua boca: "Vem!"
"Inda mais!" diz a minha, a soluçar...
Exclama
Todo o meu corpo que o teu corpo chama:
"Morde também!"
Ai! morde!
Que doce é a dor
Que me entra as carnes, e as tortura!

Beija mais! morde mais!
Que eu morra de ventura,
Morro por teu amor!
Ferve-me o sangue: acalma-o com teu beijo!
Beija-me assim!
O ouvido fecha ao rumor
Do mundo, e beija-me, querida!
Vive só para mim, só para a minha vida,
Só para o meu amor!

Olavo Bilac

Que amor....

Que amor é esse que domina...fascina...e me faz... ser mulher... ser menina!Que amor é esse...que queima...e corre em minhas veias...... incendeia...Ah! Deus!..eu já tentei fugir, distrair para esquecer...Mas, não tem jeito...Está vivo e forte aqui... dentro do meu peito.E agora eu quero ......eu quero tudo!
Por esse amor eu mudo o meu mundo.Eu quero brincar na chuva... com você!Eu quero olhar a lua... com você!Eu quero um banho de mar... com você!Eu quero me queimar nesse fogo!Eu quero tuas mãos deslizando em meu corpo...Eu preciso te sentir...Eu quero sentir...O teu beijo em minha boca... molhado!O teu carinho... suado!Eu quero o ouvir o teu gemido... de prazer!Eu quero sussurrar, gritar... é VOCÊ!É você!Eu amo!É você!
Eu quero olhar em teus olhos e dizer...Ei... eu to amando!... Você!

É você!te AMO...TE amo ... te amO...Eu te amo!

Rosane Marega

18 novembro 2009

Não me peçam razões


Não me peçam razões, que não as tenho,
Ou darei quantas queiram: bem sabemos
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.


Não me peçam razões por que se entenda
A força de maré que me enche o peito,
Este estar mal no mundo e nesta lei:
Não fiz a lei e o mundo não aceito.
Não me peçam razões, ou que as desculpe,
Deste modo de amar e destruir:
Quando a noite é de mais é que amanhece
A cor de primavera que há-de vir.


José Saramago

17 novembro 2009

Beijo eterno


Quero um beijo sem fim,

Que dure a vida inteira e aplaque o meu desejo!
Ferve-me o sangue. Acalma-o com o teu beijo,
Beija-me assim!
O ouvido fecha ao rumor
Do mundo, e beija-me, querida!
Vive só para mim, só para a minha vida,
Só para o meu amor!
Fora, repouse em paz
Dormida em calmo sono a calma natureza,
Ou se debata, das tormentas presa,
Beija inda mais!
E, enquanto o brando calor
Sinto em meu peito de teu seio,
Nossas bocas febris se unam com o mesmo anseio,
Com o mesmo ardente amor!
De arrebol a arrebol,
Vão-se os dias sem conto! e as noites, como os dias,
Sem conto vão-se, cálidas ou frias!
Rutile o sol
Esplêndido e abrasador!
No alto as estrelas coruscantes,
Tauxiando os largos céus, brilhem como diamantes!
Brilhe aqui dentro o amor!
Suceda a treva à luz!
Vele a noite de crepe a curva do horizonte;
Em véus de opala a madrugada aponte
Nos céus azuis,
E Vênus, como uma flor,
Brilhe, a sorrir, do ocaso à porta,
Brilhe à porta do oriente! A treva e a luz - que importa?
Só nos importa o amor!
Raive o sol no Verão!
Venha o Outono! do Inverno os frígidos vapores
Toldem o céu! das aves e das flores
Venha a estação!
Que nos importa o esplendor
Da primavera, e o firmamento
Limpo, e o sol cintilante, e a neve, e a chuva, e o vento?
- Beijemo-nos amor!
Beijemo-nos! que o mar
Nossos beijos ouvindo, em pasmo a voz levante!
E cante o sol! a ave desperte e cante!
Cante o luar.
Cheio de um novo fulgor!
Cante a amplidão! cante a floresta!
E a natureza toda, em delirante festa,
Cante, cante este amor!
Rasgue-se, à noite, o véu
Das neblinas, e o vento inquira o monte e o vale:
"Quem canta assim?"
E uma áurea estrela fale
Do alto do céu
Ao mar, presa de pavor:
"Que agitação estranha é aquela?"
E o mar adoce a voz, e à curiosa estrela
Responda que é o amor!
E a ave, ao sol da manhã,
Também, a asa vibrando, à estrela que palpita
Responda, ao vê-la desmaiada e aflita:
"Que beijo, irmã!
Pudesses ver com que ardor
Eles se beijam loucamente!"
E inveje-nos a estrela... e apague o olhar dormente,
Morta, morta de amor!...
Diz tua boca: "Vem!"
"Inda mais!" diz a minha, a soluçar...Exclama
Todo o meu corpo que o teu corpo chama:
"Morde também!"
Ai! morde! que doce é a dor
Que me entra as carnes, e as tortura!
Beija mais! morde mais! que eu morra de ventura,
Morro por teu amor!
Ferve-me o sangue: acalma-o com teu beijo!
Beija-me assim!
O ouvido fecha ao rumor
Do mundo, e beija-me, querida!
Vive só para mim, só para a minha vida,
Só para o meu amor!
Olavo Bilac

16 novembro 2009

Com todo prazer

Hoje vou sair das poesias, crônicas, poemas....Hoje vamos falar do real....do que temos e muitas vezes não entendemos.Recebi esta matéria e a considerei extremamente importante...
Metade das mulheres reclama de algum tipo de disfunção sexual.
A queixa mais comum é a falta de desejo - mas o parceiro pode ajudá-la a superar o problema
Desde que o prazer sexual feminino deixou de ser tabu, homens e mulheres procuram incansavelmente os caminhos da satisfação plena.
As promessas de orgasmos múltiplos e simultâneos desafiam os homens e fazem das mulheres eternas credoras.
O sexo masculino está obcecado pelo prazer feminino - como se o atestado de sua masculinidade dependesse única e exclusivamente da satisfação de sua parceira na cama. Mas até onde o prazer delas depende deles? "A responsabilidade pelo prazer feminino é inteiramente da mulher", diz a psicóloga Jussânia Oliveira, do Instituto Paulista de Sexualidade. "É ela que deve explorar a sua própria sexualidade, observar os sinais que o corpo dá e auxiliar o parceiro a entendê-la."
Aos homens cabe estar atentos a esses sinais. Que alívio, hein? Nem tudo depende só de nós.
Para desvendar os mistérios sexuais femininos, é preciso primeiro entender a fisiologia do prazer delas.
Os homens são movidos pela visão. Não raro, basta um belo decote para se excitarem. Já as mulheres precisam de clima, palavras, música, toques, e por aí vai.
E cada uma delas gosta de ser tocada em lugares diferentes, de ouvir coisas diferentes. "Não é porque uma parceira adorou ser tocada na nuca que todas as outras vão gostar também", diz a psicóloga Jussânia.
"O corpo humano tem mais de 100 pontos erógenos. Imagine a quantidade de combinações possíveis."
AS AFLIÇÕES FEMININAS
50% das mulheres têm algum tipo de problema sexual
10% não têm desejo sexual
25% não ficam excitadas
30% raramente chegam ao orgasmo
20% sentem dor durante a relação
Os principais fatores que, segundo elas, comprometem o sexo são: Rotina; Cansaço; Ansiedade; Falta de tempo
Fonte: Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo


Do ponto de vista eminentemente orgânico, a relação sexual se divide em três etapas.
Na primeira fase, a do desejo, o organismo aumenta a produção de dopamina, substância relacionada às necessidades básicas, como a vontade de comer. A partir daí, se tudo correr bem, tanto o homem quanto a mulher experimentam uma intensa troca de informações entre o cérebro e as mais diversas regiões do corpo. A troca é tão intensa que, para que o organismo não entre em colapso, há uma descarga violenta de endorfinas, uma espécie de morfina produzida naturalmente pelo corpo humano. Essa é a derradeira etapa, a do orgasmo.
Cinqüenta de cada 100 mulheres reclamam de algum tipo de problema sexual.
A grande queixa é a falta de vontade de fazer sexo.
Sem desejo não há como a relação ser minimamente satisfatória. Cerca de 30% das brasileiras não conseguem ter orgasmo durante a relação, contra 10% dos homens que declaram ter o mesmo problema.
Apesar dos tempos modernos, o sexo feminino ainda se ressente do modo como foi educado (leia-se, reprimido) para lidar com o sexo.
Tome-se o exemplo da masturbação, segundo os especialistas a maneira mais adequada e saudável de alguém conhecer o próprio corpo - condição sine qua non para uma atitude mais tranqüila e solta na cama. Estima-se que 60% das mulheres com problemas sexuais nunca ou raríssimas vezes se masturbaram.
E como o homem pode ajudar uma companheira nessa situação? Com paciência, muita paciência.

15 novembro 2009

Apesar de...

... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de.
Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer.
Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente.
Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida. Foi apesar de que parei na rua e fiquei olhando para você enquanto você esperava um táxi.
E desde logo desejando você, esse teu corpo que nem sequer é bonito, mas é o corpo que eu quero. Mas quero inteira, com a alma também.

Por isso, não faz mal que você não venha, esperarei quanto tempo for preciso.
O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão mais inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente.
O amor já está, está sempre. Falta apenas o golpe da graça - que se chama paixão.
Ah, e dizer que isto vai acabar, que por si mesmo não pode durar.
Não, ela não está se referindo ao fogo, refere-se ao que sente. O que sente nunca dura, o que sente sempre acaba, e pode nunca mais voltar.
Encarniça-se então sobre o momento, come-lhe o fogo, e o fogo doce arde, arde, flameja.
Então, ela que sabe que tudo vai acabar, pega a mão livre do homem, e ao prendê-la nas suas, ela doce arde, arde, flameja.
Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

Clarice Lispector

14 novembro 2009

Dores...


Dores… quem nunca sentiu?
Que ela seja física ou moral, que seja própria ou dos outros, que seja grande ou pequena, todos tivemos um dia nosso encontro marcado com ela.
Faz parte da vida, da busca do crescimento e do aprendizado.
E ninguém morre de dor, morre até daquilo que a causa, mas não dela mesma, pois é um processo necessário ao nosso aprimoramento.
E ela muitas vezes nos faz lembrar que estamos vivos.
A dor não é uma escolha, uma opção (salvo para os masoquistas!), mas a conseqüência de algo nas nossas vidas.
Em francês costuma-se dizer: “Não se faz uma omelete sem quebrar ovos” e essa é a essência e base da compreensão desse caminho necessário à nossa existência.
Poderíamos ficar sem ele? Claro!!! Mas a vida não teria o mesmo sabor.
Quem já experimentou grandes dores físicas ou existenciais e se curou depois sabe perfeitamente do que estou dizendo.
Na nossa busca da felicidade a dor é apenas uma etapa. Se conseguirmos vê-la de uma maneira positiva, tudo fica mais fácil, mais coerente.
Se até o ouro precisa ser provado pelo fogo antes de mostrar-se brilhante e valioso ao mundo, que diremos nós?
Que saibamos enfrentar as provações de cabeça erguida e olhos abertos.
Que possamos guardar sempre no peito a fé e esperança de que amanhã um mundo melhor nos espera.

Letícia Thompson

13 novembro 2009

Ensaio sobre o tempo


Meus ontens estão desaparecendo, os meus amanhãs são incertos, então pra quê que eu vivo?
Eu vivo para cada dia, eu vivo o presente...
Numa manhã próxima esquecerei que estive aqui perto de você e que fiz esse discurso...
Mas o simples fato de eu vir a esquecê-lo em um amanhã qualquer, não significa que hoje eu não tenha vivido cada segundo dele...
Esquecerei o hoje, mas isso não significa que o hoje não teve importância...
Quando não há mais certezas possíveis, só o amor sabe o que é verdade.




















O texto acima tirei do Livro "Para sempre Alice", de autoria de Lisa Genova

12 novembro 2009

Solidão


Vontade de você


Hoje me deu vontade de escrever.
Escrever não sei o quê, mas pra você
Hoje me deu vontade de te abraçar.
De me perder em teus braços.
De me envolver em abraços
Hoje me deu uma grande saudade.
Uma enorme vontade de me fundir em você
Hoje me deu um imenso desejo de te amar.
 De me soltar
Hoje eu queria você, queria viver somente com você
Por você...
Hoje eu só queria teu calor e me entregar ao cansaço de uma noite de amor
Hoje eu queria ver teu rosto , sentir o suor no teu corpo esgotado de amar,
Hoje eu só queria dizer...Que te quero muito!!!
Quero sentir seu corpo quente sobre o meu, suas mãos me acariciando, seus beijos, seu desejo....VOCÊ!

Paulo Fuentes

11 novembro 2009

O amor não acaba

O amor acaba? O cara disse. Numa esquina, num domingo, depois do teatro e do silêncio, na insônia, nas sorveterias, como se lhe faltasse energia.
Ele não volta? Não deixa rastro ou renasce? Na esquina em que se beijaram uma vez, lá está, na sombra apagada pela luz, na poeira suspensa, na revolta da memória inconformada.
Na solidão, lá vem ele, volta, com lamento, um quase desespero, e penso nos planos perdidos, que vida sem sentido...
Na insônia, o amor cai como uma tonelada de lápide, e se eu tivesse feito diferente, e se eu tivesse sido paciente, e se eu tivesse insistido, suportado, indicado, transformado, reagido, escutado, abraçado?
Na sorveteria, ele volta, o amor, em lembranças. Porque aquele sabor era o preferido dela, aquela cobertura era a preferida dela, aquela sorveteria era a preferida dela, aquela esquina, aquele bairro, aquele clima, aquela lua, aquele mês, aquela temperatura, aquela raça de cachorro, aquele programa de fim de tarde e aquele horário sem planos...
No elevador, quantas saudades daqueles segundos em silêncio, presos na caixa blindada, vigiados por câmeras camufladas, loucos para se agarrarem, rirem, apertarem todos os botões, tirarem a roupa, escreverem ao lado do espelho: “Eu te amo”.
Saudades é amor.
Não se tem saudades do que não se amou.
O amor não acaba, porque tenho saudades, me lembro dela, me preocupo com ela, torço por ela, e se sonho com ela, meu dia está feito.
O amor não pode acabar, porque sem ela ou sem a esperança de revê-la, até a chance de tê-la de volta, não vejo a paz.
Ela é uma trégua na minha guerra pessoal contra a minha paixão por ela.
Amá-la me faz bem. Mesmo que ela não me ame, amo amá-la. Continuei amando desde o dia em que terminou. Passei meses amando como se não tivesse acabado. Ficaria anos amando mesmo se não tivesse voltado. O amor não acaba, muda. O amor não será, é. O amor está. Foi.
Nas tantas músicas que ouvimos, que dançamos colados, trilhas das noites frias em que você sentava em mim nua, enquanto os meus braços imobilizavam os seus.
Amor. O não-amor é o vazio. O antiamor também é amor.
Eu te amava quando você respirava no meu ouvido. Lembra do meu dedo dentro de você? Amo-te, amo-te, amo-te. Instante secreto, sua boca incha, seus olhos apertam, suas unhas me arranham e você diz: Eu te amo!

O amor acabou quando você se foi?
Você sentiu saudades das minhas paredes, das cores das minhas camisas, da umidade da minha boca, do cheirinho do meu travesseiro, da minha torrada com mel, das noites pelados assistindo à tevê, dos vinhos entornados no lençol, do café da manhã com jornal, você sentiu falta de atravessar a avenida comigo de mãos dadas, de correr da chuva, de eu te indicar um livro, do cinema gelado em que vimos o filme sem fim, torcendo para acabar logo e ficarmos a sós, você sentiu falta da minha risada, inconveniência, de eu ser seu amante, noivo, amigo e marido, dos meus olhos te espiando, dos meus dentes mordendo e mastigando, ficou tanto tempo longe e pensou em nós especialmente bêbada ou louca, queria me ligar, me escrever, meu cheiro aparecia de repente, meu vulto estava sempre ali, acaba?
Diz que acaba. Como acaba? Não acaba. Diz, não acaba. Repete. Falei? Não acaba.
Pode virar amor não-correspondido. Pode ser amor com ódio, paixão com amor.
Tem o amor e o nada. Ah, mais uma coisa. Antes que eu me esqueça.
O amor não acaba. Vira. Se acabar, não era amor.
Será?

Marcelo Paiva