01 abril 2010

Revelação (Menotti Del Picchia)

Eras tu!
Tua voz de um som tão brando continuou em frases comovidas o diálogo que vínhamos travando através de outras vidas... Eras tu!
Minha mão trêmula e ardente sentiu na tua o afago de um carinho igual à sensação que uma ave sente ao encontrar seu ninho.
Esta ânsia que em meu peito tumultua, que és meu loiro destino ela adivinha.
Não é mister dizeres: "Eu sou tua...", porque sinto que sempre fôste minha.

Menotti Del Picchia

2 comentários:

  1. Oiee...1/4/10

    ...ai, que lindo!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo24/9/11

    Uauuu !!!!! Isto é simplesmente demais :D !!!

    ResponderExcluir

Comente o texto.
Dê sua opinião ou deixe sua poesia, crônica, poema...